Mapa anual das despesas e receitas das paróquias (2021)

Das paróquias de Nova Oeiras de São Julião da Barra
APRESENTAÇÃO DAS CONTAS 2021

  1. No site da Unidade Pastoral, no acolhimento e nos expositores das nossas igrejas, estará disponível, para consulta, o mapa anual da despesa e receita das nossas paróquias relativo ao ano de 2021.

  2. É nosso propósito começar a partilhar, com mais frequência, a evolução das contas das paróquias.

  3. Queremos introduzir em breve uma prática que existe em muitas paróquias da nossa diocese, a chamada côngrua ou contribuição paroquial. Será sinal de pertença à comunidade, de compromisso e de corresponsabilidade eclesial. Era muito importante que as pessoas, singularmente ou em família, ajudassem a Paróquia, com algum donativo anual, a fim de que ela possa também cumprir a sua missão, prover às suas despesas de funcionamento e ajudar os que mais precisam.

  4. Se conseguíssemos envolver ainda mais pessoas, inclusive as crianças, nos ofertórios das missas, poderíamos dar novo impulso e novo sentido à partilha dos bens. O ofertório é parte essencial da Eucaristia. Nele cada um agradece e reconhece a Deus tudo o que recebe e contribui para a missão da Igreja. Sejamos mais a dar e, se possível, dêmos um pouco mais.

  5. Há necessidade de obras urgentes nas paróquias. Em ambas as paróquias já temos uma comissão de obras e estamos à espera da aprovação do Patriarcado para, confirmado também o apoio financeiro da Câmara Municipal de Oeiras, podermos avançar com as obras:

    a) Em Nova Oeiras, são necessárias obras relativas à segurança, esgotos e remodelação dos espaços do Centro Social para obtenção da licença de utilização. Precisamos também fazer obras de substituição do espaço relativas ao apoio social e banco alimentar, bem como da pintura exterior de todo o edifício.

    b) São Julião precisa de obras para substituição do teto de segurança contra incêndio, de obras emergenciais (remoção do amianto), de aumento do conforto (térmico e acústico) e de renovação arquitetural. Esta renovação mais profunda implicará remodelação dos espaços existentes.

  6. A Caritas Interparoquial de Nova Oeiras e de São Julião da Barra (que inclui todos os grupos paroquiais da pastoral da caridade), instituída em novembro de 2020, estará totalmente em comunhão e dependência do pároco. A Caritas terá uma conta própria, gerida com uma equipa aprovada pelo Patriarcado, e responsabilizar-se-á por todo o apoio social urgente e imediato.

  7. Como nos anos anteriores, a Fábrica da Igreja de Nova Oeiras também suporta os custos com os seguros patrimoniais, para além da água, luz e gás o seu Centro Social Paroquial (também porque não tem apoio da Segurança Social) e também dos seus seguros patrimoniais. O Centro Social Paroquial de São Julião da Barra paga todas as suas despesas e contribui anualmente para as obras associadas ao edifício.

  8. O vencimento mensal dos sacerdotes, no Patriarcado de Lisboa, é de 741,32 euros e os estipêndios da Eucaristia.

    a) Deste vencimento, o pároco envia, anualmente, para o Fundo Clero 241,08 euros, ficando com um vencimento mensal de cerca de 725 euros.

    b) A indicação do Patriarcado refere explicitamente uma oferta pro bono ao Pe. Paulino, mas o pároco decidiu, depois de ouvir os respetivos Conselhos Económicos, oferecer um valor igual ao seu vencimento bem como os estipêndios da Missa. Assim, o Pe. Paulino, como colaborador nas paróquias da UP, recebe 725 euros mensais.

  9. A Paróquia agradece a colaboração de todos, na certeza de que queremos construir, uma Igreja pobre e para os pobres, como tanto nos pede o Papa Francisco. Naturalmente que uma Igreja para os pobres, precisa de recursos, de meios humanos e financeiros, para poder ir ao encontro de quem mais precisa, na sua miséria material, moral ou espiritual. E todas estas categorias de miséria carecem de resposta concreta, de atenção pastoral e de cuidado espiritual.

  10. A propósito: Já pensaste no contributo que a tua presença, a tua participação, a tua ajuda económica, podia dar à vida pastoral da tua Paróquia? Já o fazes? Muito obrigado. Não o fizeste nunca? Deixaste de o fazer? Podes sempre começar ou recomeçar. Lembra-te: Quem bem faz, para si o faz!

De coração, agradecemos a quem dá com alegria, a quem recebe com humildade, a quem partilha o que tem de si e de seu, para tornar a Igreja comunidade viva, para a glória de Deus.

O Pároco

Pe. Nuno Westwood
31 de maio de 2022
Dia da Visitação de Nossa Senhora

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Share on print