COMUNHÃO NA MÃO

Para ajudar a esclarecer: Se queremos ser cívicos, e contribuir para a prevenção que nos é pedida, a todos, da propagação do novo corona vírus, sejamos capazes de obedecer às recomendações que nos são feitas pela Conferência Episcopal Portuguesa, tal qual já se faz em Roma, e também no Vaticano. É uma questão de educação cívica e de saúde publica.
Na UP vamos assumir as recomendações.Não se trata de uma imposição, mas de uma recomendação que os nossos bispos nos fazem, e nós estamos em comunhão com eles porque não somos uma Igreja à parte.

​Há reações muito desagradáveis e feias de quem diz que prefere não comungar a receber o Corpo de Cristo na mão. Respeito a vontade de cada um, mas será melhor repensar o que significa verdadeiramente a comunhão. Se é mais importante o Senhor, ou modo como se comunga.

E depois, a liturgia prevê as duas formas de o fazer. Mas se numa situação destas a própria Igreja nos aconselha, com quem estou em comunhão?

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Share on print